sábado, 19 de maio de 2012

Fábio Barros participa de plenária em Camaragibe

Neste sábado (19.05), a convite do diretório municipal do Partido dos Trabalhadores de Camaragibe, o vereador do Paulista, Fábio Barros, participa de plenária sobre Desenvolvimento Sustentável, na Escola Frei Caneca, no centro de Camaragibe. Este encontro faz parte de um ciclo de plenárias promovido pelo PT Camaragibe com o tema: 'Você constrói Camaragibe'. O objetivo é discutir junto com a sociedade questões do interesse do município.

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Sindicato toma providências para impedir o fechamento de fábrica de ´Fórmica'

Fábio Barros, ao lado da comitiva do Sindicato, em reunião no Palácio
Nesta terça-feira (15/05), representantes do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas de Pernambuco participaram de reunião com secretário de estado chefe da Casa Civil de Pernambuco, Dilson Filho, no Palácio do Campo das Princesas, Bairro do Recife. Na pauta, o possível fechamento da fábrica de laminados ou ‘fórmica’, localizada na cidade do Paulista, Zona Norte da Região Metropolitana do Recife, além de solicitar um posicionamento das autoridades competentes. Para o Sindicato, o governo do estado precisa interceder junto à empresa para impedir maiores prejuízos a cidade do Paulista e aos trabalhadores da fábrica. 

Os vereadores Fábio Barros (PT) e Júnior Matuto (PSB), além do ex-secretário municipal de Planejamento do Paulista, Jorge Carreiro também participaram da reunião a convite do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas do Estado de Pernambuco. 
De acordo com o representante do sindicato e funcionário da fábrica de ‘fórmica’, Severino Nascimento (Faustão), na última segunda-feira (14/05), um grupo de engenheiros realizou uma inspeção na unidade fabril da cidade do Paulista para viabilizar o transporte de parte do maquinário para ser enviado a fábrica de Suzano, no estado de São Paulo. “Atualmente, a fábrica está produzindo apenas 300 mil m² de fórmica. Além disso, 166 espelhos, do tipo BR – equipamento indispensável para a fabricação do laminado - já foram enviados para a outra fábrica no Sudeste”, disse Faustão ao chefe da Casa Civil de Pernambuco. Este desmonte de equipamentos vem acontecendo desde o final de 2011. “Existe uma contradição nesse processo. A área industrial no estado de Pernambuco vem se desenvolvendo bastante, e nós estamos arriscando perder uma indústria que além de fazer parte da história dessa expansão na região, emprega 120 funcionários”, completa Faustão, que solicita uma intervenção do governo do estado a respeito do possível fechamento e perda para a cidade do Paulista. Em 1989, a fábrica chegou a empregar 570 funcionários diretos, sem contabilizar os empregos indiretos gerados.

Durante a reunião, o secretário de estado chefe da Casa Civil de Pernambuco, Dilson Filho, encaminhou a solicitação dos representantes do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas para a secretaria estadual de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco que, segundo ele, “dialoga com o setor industrial”. Agora, o sindicato aguarda um posicionamento da secretaria, e como representante do estado de Pernambuco possa interceder no fechamento da fábrica e desemprego de centenas de funcionários.